terça-feira, 9 de setembro de 2014

Novas aquisições da Biblioteca

Os Instrumentos Mortais é uma série literária composta por seis livros de fantasia, escritos por Cassandra Clare.

Cidade dos Ossos


É o primeiro livro da série. A história é contada em terceira pessoa, principalmente sob a perspectiva de Clary. Clary Fray e Simon Lewis estão em um clube de festas onde Clary é testemunha de um assassinato por um grupo de adolescentes. Ela fica chocada que Simon e o guarda de segurança do clube não podem ver o assassino, um menino chamado Jace, que afirma que a pessoa que ele matou era um demônio. No dia seguinte, Jace se oferece para levar Clary para se encontrar com o seu tutor, mas antes que pudesse aceitar, ela recebe um telefonema perturbador de sua mãe. Ela volta para casa e encontra sua mãe desaparecida, o apartamento completamente revirado, e uma criatura monstruosa: um demônio Ravener estava esperando por ela. Ela matou a criatura empurrando o Sensor (um aparelho que descobre se há demônios na área) de Jace para dentro de sua garganta, mas é ferida no processo, e Jace a leva para sua casa. Sua casa é chamada de "O Instituto", uma antiga catedral gótica em Nova York que os seres humanos (ou mundanos) não podem ver, porque está escondida magicamente. Lá, ela se recupera. Ela também conhece Hodge Starkweather, o tutor de Jace, bem como os seus irmãos adotivos: Isabelle e Alec Lightwood.



Cidade das Cinzas

Os eventos desse livro ocorrem logo depois do término de Cidade dos Ossos. A história é contada em terceira pessoa e principalmente a partir da perspectiva de Clary, incluindo a confusão sobre seu relacionamento com seu irmão recém-descoberto e seus sentimentos por seu amigo, Simon. Em alguns pontos da narrativa, também é visto a perspectiva de outros personagens, como Maia, Jace, Simon e Alec.
A história começa com Valentim exercendo o controle de um Demônio Maior através do uso do Cálice Mortal, prenunciando as batalhas que ainda estão por vir. Em seguida, Clary está assistindo um filme de vampiros com o seu melhor amigo Simon, que fica um pouco entorpecido. Quando ela tenta confortá-lo, ele acaba beijando-a, e ela fica sem saber o que fazer porque apenas o ama como um amigo




Cidade de Vidro

Os eventos desse livro iniciam exatamente uma semana depois do término dos eventos de Cidade das Cinzas. A história é narrada em terceira pessoa, sob a perspectiva de vários personagens, como Clary, Jace, Simon, Isabelle e Alec.
Os Lightwoods, Jace e Clary se preparam para serem levados a Alicante. Jace pede á Simon que ele convença Clary de desistir a ir a Alicante, com medo do que poderiam fazer com ela. O Instituto é atacado por Renegados, o que força os outros a partirem sem Clary e levando Simon com eles. Enquanto os outros encontram-se com Aline e seu primo Sebastian, Clary, ainda em Nova York, cria seu próprio portal e viaja atrás dele juntamente com Luke. Eles aterrissam no Lago Lyn, onde a água amaldiçoada faz com que Clary fique doente, e Luke a leva para a casa de sua irmã, Amatis, para que se recupere. Alec é forçado a levar Simon para o novo Inquisidor, que quer saber o que um integrante do Submundo está fazendo em Alicante. Com a esperança de ser levado de volta à Nova York, a Clave secretamente o interroga e o aprisiona.
A mãe de Clary é curada depois que ela consegue o Livro Branco de feitiços e o entrega a Magnus Bane. Num pacto ela concorda em apanhar o livro escondido na mansão dos Wayland e em troca este usa o antídoto existente nele pra salvar sua mãe. De encontro com a filha, Jocelyn conta toda verdade sobre seu relacionamento com seu pai e sobre seu irmão, onde Clary descobre que não é irmã de Jace. Uma série de batalhas são travadas inclusive entre o irmão verdadeiro de Clary, Sebastiam e Jace, que acaba matando-o. Chocado com a morte do filho Valentim trava uma batalha com Jace e acaba matando-o. Desesperada Clary que está enfeitiçada tenta se aproximar dele mas em vão. Uma esperança aparece quando o Anjo invocado por Valentin o ignora e oferece a Clary um desejo. Ela então deseja que Jace seja salvo e volte à vida, e assim o Anjo lhe concede.
O livro termina com Jace e Clary finalmente juntos sabendo que não são mais irmãos e que podem agora desfrutar de seu amor. A rainha da corte de Stelie contudo pede a Clary um favor e lhe oferece outro em troca. Clary não aceita e isso poderá ter repercussões muito negativas. Será que o "Felizes para Sempre" ainda não chegou?



Cidade dos Anjos Caídos


Os eventos de Cidade dos Anjos Caídos têm inicio exatamente após os acontecimentos de Cidade de Vidro. O foco da história muda para Simon, o melhor amigo de Clary, e como ele se ajusta à vida como um vampiro.
A guerra acabou e Caçadores de Sombras e integrantes do submundo parecem estar em paz. Clary está de volta a Nova York, treinando para usar seus poderes. Tudo parece bem, mas alguém está assassinando Caçadores e reacendendo as tensões entre os dois grupos, o que pode gerar uma segunda guerra sangrenta. Quando Jace começa a se afastar sem nenhuma explicação, Clary começa a desvendar um mistério que se tornará seu pior pesadelo.






Cidade das Almas Perdidas

A capa do livro foi revelada em janeiro de 2012. Nela estão retratados Clary Fray e Jace Lightwood com as marcas dos Caçadores de Sombras pelo corpo; e estão abraçados.
Quando Jace e Clary voltam a se encontrar, Clary fica horrorizada ao descobrir que a magia de Lilith , um demônio muito poderoso, ligou Jace ao perverso Sebastian, transformando o Caçador de Sombras em um servo do mal. A Clave decide destruir Sebastian, mas não há nenhuma maneira de mata-lo sem destruir Jace. Clary e seus amigos, no entanto, irão tentar mesmo assim.
Ela está disposta a fazer qualquer coisa para salvar o namorado, mas ainda pode confiar nele? Ou ele esta realmente perdido? O que acontecerá?







Sombra - Michael Morpurgo

Humanismo e emoção no inferno da guerra

Sombra ilumina o drama da guerra e dos refugiados e nos faz refletir sobre a crueldade humana

Sombra, do inglês Michael Morpurgo, também autor de Cavalo de Guerra, filmado por Steven Spielberg, começa quase como um conto de fadas inglês e vai nos surpreendendo a cada página, a cada capítulo, levando ao aprofundamento dos dramas humanos. Em meio à guerra no Afeganistão, uma cachorra perdida, ferida e esfomeada, da raça springer spaniel, aparece diante de uma caverna, onde uma família tenta se proteger das ameaças dos soldados do Talibã. Um garoto afegão procura protegê-la e ela não o larga mais, apesar de enxotada e apedrejada por outras pessoas. Ele, então, a apelida de Sombra. Uma sombra que vai protegê-lo, guiá-lo e ajudá-lo a fugir do inferno.

O enredo está acontecendo agora, neste exato momento, permeado pela fome, frio, dor e morte. É o drama atualíssimo dos refugiados, uma tragédia que vem afligindo grande parte da humanidade, sobretudo nas últimas décadas. Milhões de pessoas estão sendo obrigadas a abandonar as suas raízes em busca de um pouco de paz. É a diáspora moderna dos que fogem da guerra, da fome, da perseguição.

Um jornalista inglês aposentado, seu neto e um garoto afegão estruturam esta história sensível e comovente, que começa em Cambridge e faz um tour forçado pelo Afeganistão, passando por vários países, até retornar à Inglaterra, exatamente ao Yarl’s Wood, um centro de remoção de imigrantes em Bedfordshire. É lá que os refugiados ficam e de onde muitos são mandados de volta.

Apesar do tema dramático, o autor consegue banhá-lo com um humanismo sem fronteira. O livro pode ser lido por uma criança, um adolescente, um adulto, um idoso. E todos vão se identificar, entender exatamente o que está se passando. E tomar partido, inclusive aqueles que acham que cada um deve ficar em seu país de origem, como se o planeta não fosse a morada de todos os homens, indistintamente.